Geral

Empresa paulista deve fazer modelagem da concessão do transporte coletivo em Sorriso

A prefeitura de Sorriso divulgou o resultado da licitação, na modalidade pregão presencial, para contratação de uma empresa que fará a elaboração do plano de reestruturação e modelagem da terceirização. Uma consultoria sediada em São Paulo (SP), que tem como foco “mobilidade urbana e tranportes”, foi a vencedora do certame, com proposta de R$ 148 mil. Caso o resultado seja homologado, ela deverá ficar responsável, também, pela minuta do procedimento licitatório que será aberto para concessão.

Ao abrir o procedimento, a prefeitura justificou que pretende avaliar a situação atual da cidade, no que “diz respeito à utilização pela população, demanda e operação do sistema de transporte coletivo”. Desta forma, a empresa que fará os estudos deverá sugerir “adequações e nova estruturação, caso necessário, qualificando o transporte público coletivo a atender o desenvolvimento e o funcionamento da cidade”.

Desde 2004, uma mesma empresa opera as linhas no município. A prefeitura considera que, com a proximidade de encerramento do contrato, “é importante que a administração já inicie o processo de estudos e elaboração de novo projeto, para que assim possamos promover uma nova concessão com melhor estrutura e prestação de serviços aos nossos munícipes”.

Após assinatura do contrato e a partir da emissão da ordem de serviço, o prazo para conclusão dos estudos será de 90 dias.

Além da contratação, o prefeito Ari Lafin e o secretário de Administração, Estevam Hungaro Calvo Filho, nomearam uma comissão para avaliar o transporte coletivo municipal. Conforme Só Notícias já informou, o grupo vai fazer uma avaliação “aprofundada” sobre a execução dos serviços. O objetivo é o levantamento de “opiniões e sugestões que visem à melhoria dos serviços relacionados ao tema”.

Farão parte secretários municipais, vereadores, representantes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), da concessionária atual de transporte coletivo e Casa dos Conselhos. O grupo, ao final dos trabalhos, terá a finalidade de “recomendar/opinar que o município promova as referidas melhorias na execução dos serviços junto a concessionária”. Não foi estipulado prazo para conclusão das atividades.