Ponto Final

PR tem que devolver R$ 2 milhões

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso desaprovou as contas anuais, referentes ao exercício de 2011, do Partido da República de Mato Grosso (PR). A agremiação, presidida atualmente pelo senador Wellington Fagundes, terá que devolver aos cofres do Fundo Partidário R$ 2 milhões recebidos de fontes vedadas, além de R$ 188,6 mil, arrecadados irregularmente. O TRE determinou ainda que o PR não receba novas cotas do fundo partidário pelo período de um ano, mandou suspender novas cotas do fundo até que o partido esclareça a origem de duas receitas, nos valores de R$ 153,7 mil e R$ 4,4 mil, creditados na conta da agremiação sob a rubrica de "crédito convênio". Ainda cabe recurso.