Esportes

Inter vence Fluminense e assume liderança provisória

A partida entre Inter e Fluminense começou fria, mas terminou quente, na congelante noite de Porto Alegre. No fim, o placar foi favorável aos gaúchos, que venceram por 4 a 2, após terem feito 2 a 0 no primeiro tempo e cedido o empate na segunda etapa. Apesar da atuação oscilante, o resultado acalma o ambiente colorado para o clássico de domingo contra o Grêmio.

O Inter tentou resolver o jogo na primeira etapa, quando marcou com Sorondo e Andrezinho. Porém, o Flu não se deu por vencido e empatou o duelo na segunda etapa com Ruy e Conca. Aos 34 minutos, Taison resolveu a partida para os donos da casa marcando dois gols. Artilheiro do time de Tite no ano, com 25 gols, o atacante não ia às redes desde 27 de maio.

Os colorados irão dormir como líderes do campeonato. Na quinta-feira, torcem para o São Paulo contra o Atlético-MG para assumirem a ponta da tabela. O Fluminense, por sua vez, segue na zona de rebaixamento, tendo caído para a 19ª posição. No fim de semana, o Tricolor das Laranjeiras enfrenta o Goiás, no Maracanã.

O jogo – Tite mudou o time do Inter nominalmente e taticamente. Ele modificou o esquema para tentar espantar a crise, trocando o 4-4-2 pelo 3-5-2. Perderam seu espaço no time o volante Glaydson para a entrada de Álvaro, e o atacante Taison para o ingresso de Alecsandro. Já no Fluminense, o estreante Vinícius Eutrópio inovou colocando Ruy no meio-campo.

A mudança não modificou o futebol apresentado pelo Inter. O Tricolor seguiu jogando a bola que levou à queda o técnico Carlos Alberto Parreira. Essas características deixaram o confronto tão frio quanto a noite em Porto Alegre. As equipes se estudavam, arriscando pouco. O Inter tentava a bola longa com Nilmar. O Flu se preocupava em neutralizar o adversário. Mesmo assim, criou a primeira oportunidade. Após cobrança de escanteio, Luis Alberto cabeceou para fora, aos 10 minutos.

Uma das palavras em alta no futebol brasileiro é a efetividade. Todo técnico a utiliza em sua entrevista coletiva. Desta vez, o Inter foi efetivo, como Tite adora ver seus times sendo. Na primeira oportunidade que teve quebrou o gelo e colocou a bola na rede do oponente. Foi em cobrança de falta, aos 15 minutos. Após cruzamento na área, Magrão desviou e Sorondo testou para o gol.

Em seguida, Magrão e Fred trocaram sopapos na lateral e foram expulsos. Com mais espaço em campo, a partida se tornou mais dinâmica. Os cariocas se assanharam mais, mas não conseguiam ter uma oportunidade clara. Antes que sofresse uma pressão maior, o Inter ampliou com um golaço. Andrezinho recebeu e, de fora da área, chutou, encobrindo o goleiro Ricardo Berna, antes de a bola entrar, ela lambeu a trave e quicou atrás da linha, aos 30 minutos.

Para não dar superioridade no meio-campo para os visitantes, o Inter adiantou o zagueiro Álvaro para ocupar a vaga deixada por Magrão. Fora de posição, o defensor deu espaços para Conca. O Flu começou a criar mais. Ruy (duas vezes), Wellington Monteiro e Mariano arriscaram de longe sem sucesso. Luis Alberto teve outra chance de cabeça. Faltou a efetividade.

Com uma vantagem considerável, os colorados retornaram do vestiário para administrar a partida e explorar a velocidade de Nilmar. O Fluminense foi para cima e tinha nas bolas altas sua principal jogada. Luiz Alberto e João Paulo cabecearam longe do alvo. Nilmar teve mais pontaria, mas parou na boa defesa de Berna.

Aos 6 minutos, um lance curioso. O árbitro Evandro Rogério Roman paralisou a partida, pois um torcedor colorado estava apontando um laser de cor verde no rosto dos jogadores do Flu.

A equipe carioca mostrava insistência no ataque, dando poucos espaços em sua defesa. Para tentar buscar o gol, Eutrópio colocou Marquinho e Kieza. As mudanças surtiram efeito imediato. Aos 27 e aos 29 minutos, o Flu chegou ao empate. Primeiro com Ruy em um chute por cobertura de fora da área. Depois, com Conca, que mesmo com 1,67m, marcou de cabeça.

Mas a noite era do Inter. Taison recebeu a bola, ajeitou e disparou um chute certeiro no canto, aos 34 minutos. Os colorados voltavam a liderança provisória do Brasileirão. Quatro minutos depois, Glaydson foi expulso ao receber o segundo amarelo. O Fluminense não teve tempo de se recuperar, pois passados 30 segundos Diguinho recebeu o vermelho ao cometer falta dura. Ainda teve tempo para mais. Nos acréscimos Taison, outra vez, marcou após contra-ataque puxado por Marcelo Cordeiro.

 

:: Anteriores

[testa_categ]