Economia

Rondonópolis: crise é mais política que econômica, diz Salette Lemos

“A crise veio nos sensibilizar para a realidade. É hora de rediscutir e reatar conceitos”. Essas e outras menções sobre o atual cenário econômico global foram enfatizadas pela jornalista Salette Lemos, que palestrou na ‘Semana da Indústria’, em Rondonópolis. O evento ocorreu na noite desta quinta-feira e reuniu um público de cerca de 700 pessoas, entre autoridades locais, empresários, acadêmicos e sociedade. A ‘Semana da Indústria’ está sendo promovida pelo Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Sistema Fiemt), em parceria com o governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme) em sete municípios de Mato Grosso, em comemoração ao ‘Dia da Indústria’ (25 de maio).
 
Salette abordou o tema ‘Macroeconomia e Tendências’, apresentando sua visão sobre o comportamento brasileiro diante da atual crise. “O Brasil tem muito mais uma crise política do que econômica. Não podemos mudar nada sem uma transformação constitucional”, criticou. Para ela, o Brasil precisa oportunizar este momento para transformar. “Vamos fazer agora uma reforma em todo o estado, a reforma tributária, trabalhista. Onde está aquele cidadão que cobra? Que quer algo melhor? Vamos nos engajar com valores, conceitos e responsabilidade para mudar a realidade deste país”.
 
A jornalista afirmou que vê o Estado de Mato Grosso como uma grande potência nacional, e que o panorama atual deve fazer o empresário refletir para continuar progredindo. “O trabalho neste momento é o mais importante. Ficamos muito tempo vivendo com ‘especulações’ que acabaram com o sistema financeiro mundial. É hora de trabalho, minha gente!”. E enfatizou: “Mato Grosso é a salvação da ‘lavoura’. Vocês carregam o Brasil nas costas”.
 
Após a palestra, um ‘mesa redonda’ deu continuidade ao assunto. O debate teve a participação do presidente do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Sistema Fiemt), Mauro Mendes, do secretário-adjunto de Desenvolvimento da Secretaria de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Manoel Rodrigues Palma e do presidente da Câmara Municipal, Hélio Roberto Pichione. Com a participação do público presente, a ‘mesa’ discutiu sobre as perspectivas econômicas e industriais da região.
 
Na ocasião, o presidente o Sistema Fiemt, Mauro Mendes, afirmou que o impacto da crise em Mato Grosso é menor que em outros Estados, referindo-se aos indicadores industriais. “Saímos de décimo para o sétimo no ranking dos maiores exportadores do país, tivemos incremento no consumo de energia elétrica no setor que, necessariamente, significa a produção nas indústrias, o aumento da arrecadação é outro exemplo de indicador positivo. Os números mostram que Mato Grosso, com plena certeza, não viverá uma recessão”. E projetou: “Baseado nestes dados, acredito que o setor feche 2009 com um saldo positivo entre 4% a 5%”.
 
A ‘Semana da Indústria’, que já ocorreu em Barra do Garças e Rondonópolis, segue para Sorriso, neste sábado, Alta Floresta (19, Sinop (21), Cáceres (23) e em Cuiabá (29). A programação geral contempla um ciclo de palestras e ‘mesas redondas’ em todas as localidades, nas quais serão discutidos assuntos referentes ao desenvolvimento de Mato Grosso e peculiaridades das regiões. A expectativa é que o evento reúna cerca de três mil pessoas em todo o Estado. Além de Salette Lemos, Leila Navarro, Daniel Godri, Gesner de Oliveira e Cesar Souza compõem a lista de palestrantes de renome nacional. O evento é gratuito em todos os municípios, com exceção de Cuiabá, quando ocorrerá um fechamento especial da ‘Semana da Indústria’.