Economia

Nortão: redução de imposto aquece vendas de carros

O setor de automóveis do Nortão comemora o aumento nas vendas nos últimos meses, motivado principalmente pela redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e o retorno de linhas de crédito, que tem levado um número maior de clientes às concessionárias. As empresas destacam diferentes percentuais de crescimento dos negócios. Há representantes que afirmam ter obtido um lucro em média 30% maior. No entanto, outros dizem ter alcançado 10%. O diretor da Paloma Fiat, Gustavo Oliveira, destacou, ao Só Notícias, que a procura por automóveis novos ampliou o tempo de entrega para o cliente.

Concessionárias têm investido ainda nas vendas por modalidade, isto é, para empresas e produtor rural. “Por se tratar de uma venda específica o carro é produzido para cada cliente e está demorando em média 90 dias. Aquelas de estoque estão girando em torno de 15 a 20 dias para entrega”, salientou Gustavo. A meta da empresa, segundo ele, é atingir a marca de 200 carros mensais neste ano nas unidades do Nortão.

“Ano passado tivemos uma queda bem acentuada no final do ano e o governo agiu rápido, reduziu o IPI e os carros baixaram em média 7%. Isto fez com que houvesse uma procura grande pelos automóveis. No início do ano o crédito estava um pouco restrito e os bancos segurando com medo da crise mundial e, ao longo do início deste quadrimestre, tem-se esta oferta, que está mais fácil de ser adquirida”, declarou Oliveira.

O gerente de vendas Edmilson Curado, da Ford Tropical em Sorriso, salienta ainda que o aquecimento nas vendas de novos por sua vez provocou um recuo no mercado de usados. “Devido ao favorecimento dos novos que reduziram os preços, começou haver menor procura pelo usado porque o valor comercial dos reduziu”, citou. Ele exemplifica que um modelo que custava R$62 mil está sendo vendido a R$ 54,9 mil. Outro, de R$106 mil passou a R$93 mil. Desde o início empresa a qual gerência tem comercializado em torno de 60 carros novos por mês.

“Está claro que nossa região teve um crescimento bom na agricultura, principalmente Sorriso. Isso também está contribuindo para que as vendas cresçam. Em Sorriso a média comercializada é de 60 carros e na mesmo período do ano passado 45”, reiterou também o gerente da Vianorte no município, Antônio Parola Montana.